Arquivo de janeiro de 2011

Problemas na parede em período de chuva

Depois de um período de chuvas, é comum o aparecimento de manchas, bolhas, mofo e aumento da umidade, mas com os produtos certos e algumas dicas esses problemas podem ser evitados. Veja algumas soluções:

Manchas na parede

  1. Lave a parede com bastante água para retirar os produtos solúveis da tinta. Fique tranquilo, isso não implicará na redução da resistência ou durabilidade da pintura.
  2. Faça a lavagem em até dois dias após a chuva, pois depois deste período é difícil retirar manchas.

Surgimento de bolhas

  1. Raspe a área danificada com uma espátula ou escova de aço.
  2. Lixe.
  3. Retire o pó e aplique um preparador de fundos para evitar o surgimento de infiltrações, uma das causa do aparecimento de bolhas.
  4. Quando a parede estiver seca, aplique massa e depois a tinta.

Contaminação por Mofo ou fungos

  1. Lave a área com água e água sanitária (proporção 1 para 2).
  2. Esfregue com escova de nylon.

Se a limpeza não for suficiente, lixe a área contaminada e repinte com uma ou duas demãos de tinta acrílica.


Antes de qualquer pintura, verifique se já existe mofo na área a ser pintada. Faça o mesmo processo de limpeza e aguarde alguns dias para aplicar a tinta, evitando surgimento futuro de mofo e fungos

Indica-se aguardar um período de 3 dias, antes da aplicação de qualquer produto, para que a parede possa secar completamente e evitar a formação de bolhas e descascamento da tinta.

Lembre-se, ao fazer suas compras, que existem produtos indicados para ambientes externos e fachadas ideais para evitar este tipo de problemas. Um exemplo é a tinta acrílica que protege as paredes contra infiltrações, ação das chuvas, sol e maresia, além de embelezar seu ambiente, assim como as outras tintas.

Saiba como ajudar os desabrigados da chuva na Região Serrana do Rio

A Fortaleza Tintas se mobiliza para ajudar a quem mais precisa: os desabrigados da chuva na Região Serrana do Rio. Saiba como realizar as doações em dinheiro.

CONTAS PARA DOAÇÃO EM DINHEIRO

Prefeitura de Teresópolis
Banco: Banco do Brasil
Agência: 0741-2
Conta: 110000-9 (nome “SOS Teresópolis – Donativos”)

Banco: Caixa Econômica Federal
Agência: 4146
Conta: 2011-1
O CNPJ da Prefeitura é 29.138.369/0001-47.

Prefeitura de Nova Friburgo
Banco: Banco do Brasil
Agência: 0335-2
Conta: 120.000-3

Prefeitura de São José do Vale do Rio Preto
Banco: Banco do Brasil
Agência: 0080-9
Conta: 77000-0

Prefeitura de Areal
Banco: Banco do Brasil
Agência: 2941-6
Conta: 15.708-2

Prefeitura de Sumidouro
Banco: Banco do Brasil
Agência:2483-X
Conta:16029-6

Defesa Civil – RJ
Banco: Caixa Econômica Federal
Agência: 0199
Operação: 006
Conta: 2011-0

Fundo Estadual de Assistência Social do Estado do Rio de Janeiro
CNPJ 02932524/0001-46
Banco: Itaú
Agência: 5673
Conta: 00594-7

OAB-RJ
Banco: Banco do Brasil
Agência: 2234-9
Conta: 1000-6

Campanha SOS Sudeste (CNBB e Cáritas Brasileira)
Banco: Caixa Econômica Federal
Agência: 1041
Operação: 003
Conta: 1490-8

ou

Banco: Banco do Brasil
Agência: 3475-4
Conta: 32.000-5

Associação dos Magistrados do Rio de Janeiro
Banco: Itaú
Agência: 6002
Conta: 37428-5

Font: Portal G1

Cuidados na aplicação da tinta

Durante a aplicação da tinta, é comum surgirem problemas e o resultado não sair como o esperado. Mas seguindo algumas dicas e tendo acompanhamento profissional é possível corrigir estes defeitos.

Veja alguns problemas e suas soluções:

Diferença de brilho:

Causa: Pode ocorrer quando aplicamos uma tinta esmalte fosca ou acetinada sem a devida homogeneização, fazendo com que a película de tinta na superfície fique brilhando.

Correção: Ao adquirirmos qualquer tipo de tinta, devemos homogeneizá-la devidamente com espátula retangular, não utilizando instrumentos cilíndricos como ex: Chave de fenda, cabo de vassoura. Recomenda-se sempre utilizar o mesmo número de lote de fabricação.

Dificuldade de aplicação:

Causa: A tinta pode se tornar “pesada” à aplicação se não for diluída suficientemente.

Correção:Deve-se seguir a as recomendações de diluição na embalagem.

Escorrimento:

Causa: Diluição excessiva e utilização de solventes não especificados, aplicação de uma camada muito espessa ou sob condições de frio ou umidade.

Correção: Se a tinta estiver úmida, passe o rolo novamente sobre o local a fim de uniformizar a superfície. Se já estiver seca, lixe a superfície e aplique uma nova demão de tinta, seguindo as recomendações de diluição e tipo de solvente contidas na embalagem.

Dificuldade de espalhar a tinta:

Causa: Uso do tipo errado de rolo, ferramenta de baixa qualidade ou diluição inadequada.

Correção: Lixe a superfície e aplique nova demão de tinta, utilizando rolo de lã de pelo baixo,ferramenta adequada, diluindo a tinta conforme recomendação da embalagem.

Formação de espuma em madeira:

Causa: Ocorre devido ao excesso de diluição dado à tinta ou tipo de ferramenta utilizada.

Correção: Lixar a superfície para remoção de bolhas e certificar-se que a superfície esteja totalmente isenta de umidade retida e diluir o produto seguindo as recomendações contidas na embalagem.


Fonte: Tintas Coral

Encarte de Janeiro e Fevereiro